“Vistos gold”: Investimento cai 38% no primeiro semestre

Desde a sua criação, em 2012, este programa de captação de investimento estrangeiro registou 5,87 mil milhões de euros, a maior parte destinada à compra de bens imóveis.



O investimento captado através dos "vistos gold” caiu 38% no primeiro semestre, face a igual período de 2020, para 237,6 milhões de euros, mostram as contas feitas pela Lusa com base nos dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).


No primeiro semestre do ano passado, o investimento captado foi de 383 milhões de euros.


Em Junho, o investimento resultante do programa de Autorização de Residência para Investimento (ARI) somou 36,4 milhões de euros, menos 59,5% face a igual período de 2020 (89 milhões de euros).


Relativamente a Maio (27,7 milhões de euros), o investimento subiu 29,9%.


Segundo os dados do SEF, no mês passado foram concedidos 67 ARI, dos quais 60 por via da aquisição da compra de bens imóveis (15 para reabilitação urbana), seis por transferência de capitais e um por criação de postos de trabalho.


A compra de bens imóveis somou em Junho 34,3 milhões de euros, dos quais 5,2 milhões de euros para reabilitação urbana, enquanto a transferência de capitais foi responsável por 2,1 milhões de euros.


Por países, foram concedidos 20 vistos dourados à China, oito à Rússia, sete aos Estados Unidos, quatro à África do Sul e três ao Brasil.


Nos primeiros seis meses do ano foram atribuídos 445 “vistos gold”, dos quais 55 em Janeiro, 100 em Fevereiro, 73 em Março, 98 em Abril, 52 em Maio e 67 em Junho.


O programa de concessão de ARI, lançado em Outubro de 2012, registou até Junho último, em termos acumulados, um investimento 5,87 mil milhões de euros. Deste montante, a maior parte corresponde à compra de bens imóveis, que ao fim de mais de oito anos de programa soma 5,31 mil milhões de euros, sendo que a compra para reabilitação urbana totaliza 315 milhões de euros.


O investimento resultante da transferência de capitais é de 559 milhões de euros.


Desde a criação deste instrumento, que visa a captação de investimento estrangeiro, foram atribuídos 9834 ARI. Até Junho foram atribuídos 9230 vistos por via de compra de imóveis, dos quais 874 tendo em vista a reabilitação urbana.


Por requisito da transferência de capital, os vistos concedidos totalizam 584. Sobe para 20, as ARI obtidas por criação de postos de trabalho.


Por nacionalidades, a China lidera a atribuição de vistos (4943), seguida do Brasil (1024), Turquia (467), África do Sul (407) e Rússia (383).


Desde o início do programa foram atribuídas 16698 autorizações de residência a familiares reagrupadas, das quais 648 este ano.

Recent Posts

Archive

Follow Us

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon