SEF justifica demora no aeroporto de Lisboa com pico de passageiros

Os tempos de espera na área das chegadas do aeroporto de Lisboa ultrapassaram este domingo as três horas.

© André Luís Alves / Global Imagens


Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) esclareceu esta segunda-feira que no domingo ocorreu no aeroporto de Lisboa um pico de passageiros, incluindo cerca de 3.000 provenientes de voos a controlar pelos agentes de fronteiras, o que provocou "demoras acentuadas".


Em comunicado, o SEF adianta que na manhã de domingo "não foi possível ao serviço preencher, temporariamente, as posições adequadas ao elevado fluxo de passageiros", tendo sido "necessário reforçar a segunda linha com inspetores, em detrimento dessas posições, face ao muito elevado número de passageiros intercetados no controlo da primeira linha e que aguardavam entrevista para elaboração de relatórios de ocorrência e decisão sobre a entrada ou a recusa no país".


Segundo o SEF, a situação "acabou por ficar regularizada só a meio da tarde".


Recorde-se que os tempos de espera na área das chegadas do aeroporto de Lisboa ultrapassaram este domingo as três horas, devido à "insuficiência de recursos e de postos de controlo de fronteira SEF em funcionamento", segundo disse a ANA Aeroportos.


O SEF assinala que "no âmbito da monitorização permanente do Plano de Contingência para o Verão IATA, nos aeroportos de Faro e do Porto, também sujeitos a grande pressão, face ao numero de passageiros controlados, não foram registados quaisquer constrangimentos".


Diz o SEF que em apenas dois dias - sábado e domingo - foram controlados nas fronteiras aéreas mais de 100 mil pessoas, designadamente cerca de 50 mil em Lisboa, 36 mil em Faro e 10 mil no Porto.


"Neste fim de semana, e só no aeroporto de Lisboa, verificaram-se tês detenções por uso de documento fraudulento, sete recusas de entrada, quatro pedidos de asilo na fronteira e o controlo de 16 passageiros em trânsito com recusa de entrada noutros aeroportos (designadamente Cancun)", precisa o SEF.


O SEF recorda que o Plano de Contingência para os aeroportos portugueses -- também implementado em anos anteriores -- iniciou-se a 2 de junho e estará a funcionar em pleno só a partir de 4 de julho, altura em que o reforço de 238 efetivos do SEF e da PSP ficará completo, totalizando 529 elementos.


"Ainda esta semana está previsto no referido Plano de Contingência, a partir de 15 de junho, o aumento do reforço interno nos aeroportos de Lisboa e Porto, por elementos de outras unidades do SEF, num esforço crescente de empenhamento que é gradual até ao mês julho", explica o SEF.


Os três aeroportos mais reforçados ao longo deste período com recursos humanos - indica o SEF - são o de Lisboa (mais 102 elementos policiais, ou seja +73% do efetivo), Porto (mais 49 elementos, +122%) e Faro (com mais 45, representando +76%).


O SEF refere ainda que esta semana também está programado o alargamento da utilização das e-gates, no projeto RAPID4ALL, a mais duas nacionalidades, designadamente Canadá e EUA, aumentando para sete as nacionalidades que passam a poder usar esta funcionalidade nas entradas nos aeroportos nacionais.

Recent Posts

Archive

Follow Us

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon