©2017 por AgênciaZ13

Follow Us

November 7, 2019

Please reload

Recent Posts

Com licença revogada em Londres, Uber corre risco na Europa

November 25, 2019

Nate Lanxon

 

 

O maior mercado da Europa para a Uber Technologies está em risco depois que reguladores de Londres revogaram a licença do serviço de transporte por aplicativo pela segunda vez em menos de três anos, alegando preocupações com a segurança.

 

O órgão regulador de transporte de Londres disse que a Uber não conseguiu checar adequadamente a identidade de motoristas e oferecer um serviço seguro aos passageiros. Pelo menos 14 mil viagens foram realizadas por motoristas que não eram quem diziam ser.

 

Um motorista acusado de usar o aplicativo da Uber irregularmente já havia tido uma licença privada revogada pelo órgão regulador. A pessoa havia recebido uma advertência por distribuir imagens indecentes de crianças, disse um porta-voz da agência Transport for London (TfL).

 

A Uber disse que vai recorrer da decisão e poderá continuar operando em Londres durante esse processo, o que pode levar anos. Jamie Heywood, responsável pelos negócios da empresa no Reino Unido, disse que a Uber descobriu uma falha em seu aplicativo em maio que permitiu a 43 pessoas fazer viagens não autorizadas. A empresa disse que informou imediatamente os reguladores e já corrigiu o problema.

 

"A brecha foi fechada", disse Heywood em entrevista na segunda-feira à Bloomberg Television. "Impedimos os motoristas implicados de fazer novas viagens, depois fizemos auditorias completas de todos os motoristas em Londres."

 

Autoridades de Londres disseram que não foi suficiente. A Uber ainda estava implementando medidas para eliminar a falha do aplicativo em outubro, e o regulador disse que não há certeza que incidentes como esse possam ser evitados no futuro.

 

A Uber estava operando com uma licença de dois meses que terminava na segunda-feira, a mais recente extensão, enquanto a TfL analisava as mudanças que a empresa estava fazendo nas operações.

 

O presidente do Uber, Dara Khosrowshahi, conduzia uma ofensiva elegante em Londres, tendo ido à capital em 2017 após a proibição inicial para se reunir com os reguladores da cidade e negociar pessoalmente um acordo. Ele disse na época que queria "consertar as coisas".

Na segunda-feira, o executivo foi mais direto, chamando a decisão de "simplesmente errada" em sua conta no Twitter logo após ser divulgada.

 

"We understand we’re held to a high bar, as we should be. But this TfL decision is just wrong. Over the last 2 years we have fundamentally changed how we operate in London. We have come very far — and we will keep going, for the millions of drivers and riders who rely on us."

 

Ainda assim, é improvável que a empresa desapareça das ruas de Londres tão cedo. Quando a Uber foi inicialmente considerado "inadequada" para operar em setembro de 2017, o julgamento só ocorreu em junho do ano seguinte, período no qual a Uber foi autorizado a continuar a operar.

 

"Um dos riscos mais significativos" para a Uber vem das ameaças de suas licenças em grandes mercados, como Nova York e Londres, disse o analista da Loop Capital, Jeffrey Kauffman, em nota divulgada na segunda-feira. Ele reduziu o preço-alvo para a ação da empresa de US$ 48 para US$ 41. "A longo prazo, esperamos que o Uber esteja operando em Londres, embora não possamos descartar a possibilidade de períodos de incerteza."

 

(Com a colaboração de Tony Aarons)

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Archive

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon