25/04/2020

Miguel Pereira da Silva

Dez dos 15 arguidos de um processo sobre obtenção fraudulenta da nacionalidade portuguesa foram condenados a penas entre três anos e meio e sete anos de prisão efetiva, informou este sábado o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Em comunicado, o SEF refere que no julgamento, realizado pelo Juízo Central Criminal de Lisboa, ficaram provadas as ligações existentes entre todos os arguidos, que entre 2015 e 2018, de forma organizada e a troco de elevadas quantias financeiras, dedicaram-se à prática dos crimes de auxílio à imigração ilegal e falsificação ou contrafação de documentos.

Tal atividade criminosa – acrescenta o SEF – v...

Please reload

©2017 por AgênciaZ13